contribuições multidisciplinares...
comentar
publicado por Wood, em 14.11.08 às 23:44link do post | adicionar aos favoritos

"De Alberto João, espera-se sempre o pior. E ele lá vai atingindo novos picos de boçalidade, de arruaça em arruaça. Agora, tentando retirar-se do atoleiro em que o PSD/M se enfiou, graças à reacção atabalhoada ao episódio da bandeira nazi, veio pedir ajuda à população para pôr na ordem quem ousa fazer ondas no seu reino: o «povo que vá tratando deles, enquanto eu vou trabalhando». Isto claro, enquanto vai explicando aos jornalistas que deviam ser como os do seu amado (e pago por todos nós) Jornal da Madeira: «Qualquer pessoa pode ser pateta, nos termos da lei. E são patetas nos termos da lei aqueles que cobrem tontices e palhaçadas». Do mundo do futebol, espera-se nos dias que correm alguma discrição, a busca de um prudente low profile, nestes dias de apitos às cores. Mas não: continua a medrar nos estádios uma casta de irresponsáveis que gostam de ter à mão bodes expiatórios para alancar com as culpas dos seus fracassos. E os árbitros são sempre as vítimas naturais. Tudo normal. Mas já é de todo inaceitável que alguém emita cretinices como «O Sporting é demasiado simpático para com as arbitragens. [...] Temos de criar mau ambiente no estádio, que é o que os árbitros merecem». Isto é brincar com coisa mais séria do que uns quantos pontapés na bola; é colocar em perigo a segurança de pessoas. Infelizmente, até o Presidente da República assobia para o lado e faz de conta que não vê o Mugabe da Madeira; mas espero que haja alguma entidade com cabeça e coragem suficientes para punir o outro arruaceiro: Paulo Bento."

In http://5dias.net/2008/11/14/dois-arruaceiros/#comments

 


comentar
publicado por Wood, em 14.11.08 às 12:50link do post | adicionar aos favoritos

"Não tenho mais paciência para suportar o quero posso e mando, a ideia que se pode ter toda a razão contra tudo e contra todos. Isto não é suportável, não é suportável por parte de um Governo apoiado pelo PS, que tem uma tradição e uma cultura democrática (...) chocou-me profundamente a sua inflexibilidade.(...) O Governo redefiniu a reforma da educação como uma prioridade estratégica. Mas como reformar a educação, sem ou contra os professores? Em meu entender, não é possível passar do laxismo anterior a um excesso de burocracia conjugada com facilitismo. Governar para as estatísticas não é reformar. A falta da exigência da Escola Pública põe a causa a igualdade de oportunidades. Por outro lado, todo se discute menos o essencial: os programas e os conteúdos do ensino."
- Manuel Alegre -


comentar
publicado por Wood, em 14.11.08 às 12:48link do post | adicionar aos favoritos

"O que é a Psicologia? É um campo de pesquisa por vezes definido como a ciência do espírito, outras como a ciência do comportamento. Interessa-se pelo como e pelo porquê do que os organismos fazem. (...) Os fenómenos que a psicologia considera no seu domínio abrangem uma extensão imensa. Alguns confinam com a biologia, outros fazem fronteira com as ciências sociais, como a antropologia e a sociologia". (GLEITMAN, H. et al. 2003: 1)


pesquisar
 
A Nosso Lado...
Correio Electrónico oestadodosocial(at)gmail.com

Receba os Posts no seu E-mail clique aqui
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


arquivo das contribuições
2008

subscrever feeds