Wood a 10 de Novembro de 2008 às 22:55
Penso que esta discussão exige, por outro lado, uma reflexão sobre a eutanásia.

carlanela a 11 de Novembro de 2008 às 00:10
Entendo o que quer dizer!! Mas nao entrei por esse tema, por achar perigoso de mais... O tema aqui exposto é CUIDADOS PALIATIVOS...e é disto que devemos falar, que é o oposto de eutanasia!

Eutanásia!!!! Bem isso, é para as bioéticas que procuram as questões eternamente questionaveis :) No entanto...fali do direito fundamental, universal e inato...o direito da vida e da qualidadde de vida.

Obrigada pelo seu comentario!

Wood a 11 de Novembro de 2008 às 15:01
A eutanásia não é uma mera discussão filosófica (das bioéticas). Deveria percorrer, a discussão, toda a consciência de um povo. E não tenho tanta certeza assim acerca da oposição entre o conceito de cuidados paliativos e eutanásia (por exemplo, passiva).
Mas de facto o post é sobre cuidados paliativos e não sobre a eutanásia. Apenas sinto dificuldade em discutir um sem o outro.

carlanela a 12 de Novembro de 2008 às 00:57
Interessa discutir o que realmente se sabe !
Eu falo do que sei...sei de cuidados paliativos e tenho a certeza da oposição dos conceitos.
Os cuidados Paliativos defendem um bem fundamental: o da vida humana, o da vida de um doente que sofre de uma forma fisica, psicologica, social e espiritual.... Estes doentes têm direito a uma morte medicamente assistida, ou seja, T~em direito a viver até morrer (morte como um acto/morrer como processo), com suporte de cuidados de conforto e tratamento sintomatico (qualidade de vida).
A eutanasia passiva supõe "deixar morrer um doente sem cura, não efectuando qualquer tratamento". Daí a diferença: Cuidados paliativos: equipa de suporte....até ao fim...CUIDAR SEMPRE.

Obrigada pelo ponto de vista.